background

15 de dezembro de 2017

RELATO - "BROWNIES" EM UMA FLORESTA DE ABETOS EM OMMEN (EUROPA)




Floresta Eerde. Campo da Estrela

27 de julho de 1926


Na noite passada, depois dos "fogos campestres", caminhamos para fora do campo e penetramos bastante na mata de pinheiros. O sol estava se pondo em um esplendor carmesim que incandescia as nuvens e brilhava através das escuras ramagens do arvoredo. A sensação da presença do Senhor, que havia sido tão real durante todo o dia, atingiu sua culminação em torno dos fogos campestres, e o canto final dos mantras induziu um estado de repouso em nossos corpos, dando-nos tranqüilidade de alma.

Chegamos a uma colina coberta de abetos, a qual escalamos, e, sentados no topo, contemplamos à frente os escuros recessos da mata.

A influência do evento no campo se espalhava longe em toda a região, e parecia que nesta curta distância os espíritos da natureza estavam compartilhando de nossa felicidade. Havia uma atmosfera de felicidade e gentileza neles, como se o espírito do amor universal houvesse, por algum tempo, afinado sua natureza e a tornado mais do que o usual responsiva aos sentimentos humanos de afeto. Os olhos dos silfos não brilhavam tão impetuosos, os gnomos e brownies pareciam menos espectrais e de outro mundo, e nenhum deles fugia ou se escondia à nossa aproximação. Nossas auras estavam fulgindo com o poder e a bênção que embebe o campo em que vivemos, dormimos, meditamos, comemos, brincamos e trabalhamos. Talvez, sendo elevados pela Sua presença acima de nossos eus habituais, mais pertos de nosso verdadeiro ser, também tivéssemos sido mais aproximados destes habitantes das matas, destes membros das hostes dévicas, pois enquanto sentávamos silenciosos, cada um vivendo no mundo de seus próprios sonhos felizes, o mundo do êxtase e da felicidade supremos, no qual nosso Senhor continuamente nos eleva, muitas ordens de espíritos da
natureza se aproximaram.

As matas em torno contêm uma tribo de brownies de roupas brancas e marrons. Eles têm cerca de 15 a 20 cm de altura, uma figura gorda e atarracada, com rostos muito barbudos, com jaquetas brancas e calções, meias e botinas marrons, sendo a cor do barrete pontudo a única variação, passando pelas várias cores do espectro. Estes simpaticamente sérios companheiros ficavam no vão debaixo de nós ocasionalmente olhando para cima como se discutindo entre si a nosso respeito; aos poucos alguns caminharam para nós, com um curioso movimento oscilante de seus corpos. Ao chegarem mais perto, sentiram a influência da Estrela acima de
nós, e se banharam em nossas auras.

Um dos membros de nosso grupo possui um anel que foi fortemente magnetizado e ligado a um dos Irmãos Maiores, e ela estendeu suas mãos convidando que se aproximassem os espíritos da natureza, e o poder do anel se irradiou para baixo aos seus pés, envolvendo um dos brownies que havia se aproximado mais que os outros; de início ele sentiu um nítido choque e retirou-se da corrente, e desvaneceu-se parcialmente do mundo etérico para dentro do astral, tornando-se vaga e indistinta sua forma etérica; quando ele se recuperou, percebeu que, excetuando o choque inicial, a experiência havia sido nitidamente agradável, estimulando-o e dando-lhe uma sensação de expansão e de vitalidade aumentada. Então ele reassumiu sua forma brownie, andou para dentro da corrente de força e passou a se deleitar em uma "ducha", movendo-se dentro da área de influência do anel, erguendo seus braços e fazendo tudo para absorver ao máximo aquela força. Outros membros de sua família também chegaram mais perto, até mesmo se movendo por entre nós que estávamos sentados, embora parecesse em todos os casos que levavam algum tempo para se acostumarem conosco. Com a visão astral eles eram claramente visíveis em suas formas brownies, mas no nível físico eles se mostravam apenas como pontos de luz, tênues nuvens de cor com ocasionais vislumbres de suas jaquetas brancas; o solo musgoso debaixo de nós estava coberto destes lampejos de luz semoventes.


Nota: Brownies são uma ordem de espíritos da Natureza, semelhantes aos mannikins e a alguns duendes, por este relato vemos quão rico é o Reino Dévico e Elemental, em suas diversas formas e níveis de consciência, sempre evoluindo.


Fonte: Livro O Reino Das Fadas – Geoffrey Hodson - Primeira Edição em 1927 - The Theosophical Publishing House - (Londres).

Mais sobre Geoffrey Hodson Aqui


13 de dezembro de 2017

AMENASH - "CONECTEM-SE COM O QUE HÁ DE BELO E MARAVILHOSO NA CRIAÇÃO"



Olá amadas Estrelas,

Hoje trago uma mensagem do amado Elfo Amenash.

"Olá amados irmãos dévicos em Terra! 

É uma grande honra poder falar com todos vocês, peço que essa mensagem seja também traduzida ao inglês para que possam ser alcançados mais irmãos na superfície. Como já disse, é uma grande honra contatá-los! Vocês são Elfos, Fadas, dévicos de todos os tipos que se espalharam pela superfície para semear e ancorar o nosso amor. Oh, não somos mitos, queridos seres! Somos Belos Seres, assim como vocês também o são. Venho chamar a todos os dévicos nesse momento a se conectarem com essa essência, conectem-se com o que há de Belo e Maravilhoso na Criação. Convido-os a permitirem que sua mente linear veja além das limitações humanas e identifique essa energia em você. Vá a uma floresta, bosque, jardim... Vá a uma cachoeira, praia... Permita que seu coração se encha dessa linda energia da natureza e identifique o Ser Dévico dentro de você. 

Eu Sou Amenash, um Elfo da Floresta de Rösenraj."


Fonte: http://dasestrelascomamor.blogspot.com.br/

Namastê!

7 de dezembro de 2017

OS ANIMAIS, A HIERARQUIA KAJIH E NÓS



Saudações Dévicas! Nessa palestra, Artur fala sobre a Hierarquia Kajih, os Devas, a hierarquia construtora de tudo o que existe nos vários níveis de consciência, sua relação com os animais e os humanos.

"Como o nosso convívio com algum animal pode influenciar todo o seu reino e como o serviço que lhe prestamos pode repercutir no planeta inteiro."



Sobre o autor:

Artur vem proporcionando esclarecimentos preciosos a respeito das etapas do caminho espiritual, do alinhamento da personalidade com a alma, da vida e do serviço nestes tempos emergenciais, bem como do contato com linhas evolutivas paralelas à da humanidade. Expõe e aprofunda a importância de percebermos realidades mais amplas, transcendermos a condição humana comum e conhecermos as possibilidades que trazemos em nosso interior. 

Contribui para a manifestação de Centros Planetários e Retiros Intraterrenos. É autor dos livros O Novo Código de Lis, Guia Prático para Oração Planetária e Nossa Sintonia em Momentos de Caos, nesta editora. Suas palestras têm sido gravadas e algumas apresentadas também com tradução simultânea para o inglês.


Fonte primária: http://www.irdin.org.br/acervo/detalhes/3088

Fonte secundária: Canal no Youtube - Espaço Religare

Sobre o autor: http://www.irdin.org.br/paginas/autor/frei-artur


*******

5 de dezembro de 2017

A HIERARQUIA KAJIH E O REINO VEGETAL




Saudações Dévicas! Nessa palestra, Artur fala sobre a Hierarquia Kajih, os Devas, a hierarquia construtora de tudo o que existe nos vários níveis de consciência.

"Forças criadoras respondem a impulsos de entidades elevadas para conduzir o reino vegetal à realização."


Sobre o autor:

Artur vem proporcionando esclarecimentos preciosos a respeito das etapas do caminho espiritual, do alinhamento da personalidade com a alma, da vida e do serviço nestes tempos emergenciais, bem como do contato com linhas evolutivas paralelas à da humanidade. Expõe e aprofunda a importância de percebermos realidades mais amplas, transcendermos a condição humana comum e conhecermos as possibilidades que trazemos em nosso interior. 

Contribui para a manifestação de Centros Planetários e Retiros Intraterrenos. É autor dos livros O Novo Código de Lis, Guia Prático para Oração Planetária e Nossa Sintonia em Momentos de Caos, nesta editora. Suas palestras têm sido gravadas e algumas apresentadas também com tradução simultânea para o inglês.


Fonte primária: http://www.irdin.org.br/acervo/detalhes/3086

Fonte secundária: Canal no Youtube - Espaço Religare

Sobre o autor: http://www.irdin.org.br/paginas/autor/frei-artur


*******

29 de novembro de 2017

ESPÍRITOS DA NATUREZA CONSTRUTORES DE FORMAS




Os derradeiros modeladores de formas são os espíritos da natureza do elemento terra - os gnomos e os duendes — auxiliados pelos do ar — fadas e silfos.

Inconscientemente eles auxiliam o Pensamento Universal planejador, atuando nos campos da energia gerada pelo impacto da força criadora como "som", sobre a matéria responsiva e fecundada. Este estabelecimento de campos de energia de variados desenhos geométricos ocorre, não na substância densa, mas no éter, que é tanto o molde como a matriz de todas as formas, o ventre da Natureza Mãe. Estes espíritos da natureza sentem alegria em mover-se, dançar e voar ao longo das linhas de força dentro dos campos. Este movimento de fadas acentua estas linhas do éter, como o faz um lápis ao riscar repetidamente uma folha de papel.

Todos os elementos se encontram no nível físico. Todos os espíritos da natureza participam do jogo e movimentos ao longo das linhas de força, salvo os do fogo, que estão associados às correntes de energia criadora, pelas quais os campos de força são criados. Gnomos e duendes, fadas e silfos, inconscientemente desempenham o seu papel na lenta produção das formas da Natureza na matéria etérica e sólida. As hostes aéreas iniciam o trabalho. Os gnomos, os duendes e congêneres no interior da terra modelam por último as formas mais densas, puramente sólidas.

O segredo destes operários no mineral, metal, pedras preciosas e formas orgânicas, pertence à própria Natureza e, diz-se, não pode ser revelado ao homem fora de seus Santuários, e ali apenas àqueles que, em primeiro lugar, espontaneamente se ofereceram à Deusa como cooperadores em suas "pedreiras", sem pensamento ou esperança de recompensa. O aprendiz do mestre-construtor aprende, muito gradativamente e por experiência, estes segredos taumatúrgicos da criação de formas pelo Pensamento-Vontade em cooperação com as Hostes Sefirotais. Tanto quanto os segredos do sucesso em qualquer arte, eles não podem ser comunicados somente por palavras. Têm de ser descobertos ou nascer na mente do artífice à medida que este experimenta.

Os pequenos obreiros estão em toda a parte e em incessante atividade. Nenhuma forma, por mínima que seja, aparece sem estar associada a um construtor de formas, em quem nunca pode surgir um pensamento individualista.

individualidade não faz parte deles. Intimamente movidos pela ação do Pensamento Universal, que é a sua Fonte Materna, e o do seu superior sefirotal, sua vida é a de livre-pensamento, interna espontaneidade e com as correntes de energia criadora fluindo através deles e de seu elemento sutil.


Fonte: Livro O Reino dos Deuses – Geoffrey Hodson. EDITORA PENSAMENTO - São Paulo.


Título do original inglês: The Kingdom of the Gods - Theosophical Publishing House, Adyar, Madras 6000 20, Índia.


24 de novembro de 2017

"A VISITA INESPERADA DE UM DEVA" - TRIGUEIRINHO



Saudações Dévicas! Nessa palestra, Trigueirinho fala sobre: 

"Um pequeno construtor da natureza surpreende um ser humano com suas observações / Os mais simples atos amorosos que podem fazer as plantas felizes / Um delicado episódio vivido por um residente de Figueira, nos jardins de um dos seus núcleos" 

Trazendo esclarecimentos e expandindo a consciência. Segue abaixo a palestra online e disponível para download via Dropbox. Gratidão!



*******


Mais sobre Trigueirinho Aqui



*******

Mais sobre o trabalho dos Seres Dévicos e dicas de como colaborar você encontra Aqui.


Bênçãos sempre!


22 de novembro de 2017

AMENASH - "EXERCÍCIO DE UNIÃO COM A NATUREZA E MENSAGEM DE UM ESPÍRITO DA ÁRVORE"



Olá Amados,

No dia 9/07/2017, durante a meditação matinal, em contato com a minha expressão Élfica (Amenash), fui para a floresta de Rösenraj. uma floresta etérica situada perto do Monte Shasta. Lá fizemos um exercício de união com a natureza. Primeiro ficamos de pé na floresta, e permitimos que nos transformássemos em árvores. Os elementais auxiliaram nesta transformação. Após a transformação completa, a sensação de unidade foi maravilhosa, indescritível. Logo, visualizei um espírito da árvore chegando, me retirei da árvore que tinha crescido em mim e este espírito passou a habitar esta árvore. Este espírito, que se identificou como Edra, me agradeceu e deixou a seguinte mensagem. 

Nós somos vivas, assim como vocês. Somos muito gratos por estar aqui. Somos parte de vocês e vocês são parte de nós. Nós somos parte do Um. Por favor, cuidem de nós. Ansiamos pelo dia que poderemos nos comunicar mais abertamente e mostrar todo amor que temos por vocês e por toda vida nessa bela Terra.

Amor infinito, 
Edra

O Amenash está explicando que qualquer pessoa pode fazer este exercício de unificação com a natureza. Basta imaginarem-se em uma área verde, de preferência em uma floresta ou perto de uma. Então, sentir essa profunda conexão, sentado, deitado ou de pé.  E permitir que a sua energia se funda com a da Terra. Cada pessoa poderá sentir essa unificação de um jeito. Como eu senti me transformando em árvore, você pode sentir de outra forma. 

Em Amor e Luz, 
Semente Estelar e Amenash.


Fonte: http://dasestrelascomamor.blogspot.com.br/

Namastê!


Imprimir ou Salvar em PDF